Depoimentos

A visão básica da IEQ é evangelizar. Ela é a pioneira do reavivamento espiritual no Brasil, mas a Igreja atual não pode querer que as pessoas aceitem a Jesus apenas por ouvir a pregação. Muitas vezes a pessoa está passando fome e frio e não tem capacidade de raciocinar. Nosso intuito é levar às pessoas o alimento natural (para matar sua fome), o agasalho (que irá aquecê-las) e o alimento espiritual, que é a Palavra de Deus. Estando bem alimentadas e aquecidas, as pessoas estão mais preparadas para receber e compreender o que significa aceitar Jesus como Senhor e Salvador. O papel da IEQ é de extrema importância e essencial neste momento difícil pelo qual passa o nosso País e o trabalho social tem que fazer parte da vida de todos que tem amor pelas almas. Pr. Mario de Oliveira - Presidente Nacional da I.E.Q

A missão da igreja inclui tanto a proclamação do evangelho quanto sua demonstração. Por isso, precisamos evangelizar, responder a necessidades humanas imediatas e pressionar por transformações sociais, pois a Igreja está no mundo e tem responsabilidade social até a volta de Cristo. O trabalho social não é uma coincidência, nem tampouco o resultado de uma vontade ou de uma habilidade desta ou daquela igreja, mas uma necessidade imperiosa, um dever que se impõe a todos que se consideram membros do corpo de Cristo (I Coríntios 12:27). A ação social da Igreja nada mais é que o conjunto de atividades que buscam trazer às pessoas as condições mínimas para a sua sobrevivência e dignidade na sociedade, pois a mensagem do Evangelho é, em si, uma mensagem que leva o homem a ter esperança não só de uma vida eterna com Deus, já iniciada desde a salvação na pessoa de Jesus Cristo, mas também de uma vida melhor sobre a face da Terra. O ministério do próprio Jesus abrangia a ação social e em muitas ocasiões, Ele referiu-Se aos pobres não só no sentido espiritual da palavra, mas também no sentido material da expressão, pois, se assim não fosse, como entender que Jesus possuía uma bolsa para os pobres (Jo.12:6; 13:29), bem como mulheres que contribuíam financeiramente para este serviço (Lc.8:3)? Ao efetuar "ação social", a Igreja mostra que Jesus veio para servir e não para ser servido, o devido valor que Deus dá ao homem e mostra que o povo de Deus é um povo especial, que se preocupa não só com a vida espiritual de seu próximo, mas com suas necessidades básicas e, principalmente, em resgatar sua dignidade. Pr. Antônio Genaro - Presidente Estadual da I.E.Q

Na sociologia, ação social refere-se a qualquer ação que leva em conta ações ou reações de outros indivíduos e é modificada baseando-se nesses eventos. A tendência geral da igreja tem sido a de "eclesiastizar" seus membros, tornando-os meros frequentadores de reuniões. Em geral, nossa evangelização visa "tirar o homem do mundo", mas nos esquecemos que devemos devolvê-lo ao mundo, transformado, com novas convicções. Isto significa que a Igreja deve repensar sua atuação na sociedade, como instrumento de transformação da realidade social que a cerca. A grande maioria das igrejas demonstra "preocupação social" por meio da oração pelos problemas sociais que afligem o mundo. Esta preocupação é legítima e incentivada na Bíblia ,mas não podemos nos esquecer do "serviço social", também apoiado na Palavra, principalmente no exemplo dos primeiros cristãos. Em geral a igreja se omite e mesmo desencoraja seus membros acerca de envolvimentos em causas políticas que visem modificar ou mesmo derrubar estruturas injustas. Seguindo o exemplo de grande homens de Deus, a Igreja do Evangelho Quadrangular tem exercido com coragem e ousadia seu papel na sociedade por meio de trabalhos que visam conscientizar seus pastores e líderes de que, como igreja do Senhor, somos chamados não apenas a desenvolver uma preocupação social e para prestar serviços sociais, mas também para desenvolvermos e praticarmos uma ação social efetiva e contínua. Pr. Roberto Ramos - Secretário da SEAS